Poderes 12/09/2017 às 10:18
DETRAN

Taques diz que não vai dar aumento e ameça cortar ponto de grevistas

“Não negociamos com servidores em greve. Vamos determinar o corte de ponto se a greve for declarada ilegal", diz.
Escrito por: CAMILA RIBEIRO - MIDIA NEWS


Foto Por: reprodução
Foto Principal Notícia
O governador também criticou uma manifestação realizada pelos servidores na tarde da última segunda, na recepção do Palácio Paiaguás. 

O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou que irá determinar o corte de ponto dos servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran–MT) que estão em greve desde a última segunda-feira (11). Os servidores reivindicam a atualização da tabela salarial da categoria que, segundo eles, não é reajustada há seis anos.

O Governo do Estado, por sua vez, afirma que, por conta da crise financeira, não tem condições, neste momento, de conceder novos aumentos no salário dos servidores do órgão.

“Não negociamos com servidores em greve. Vamos determinar o corte de ponto se a greve for declarada ilegal. Agora, não pode fazer chantagem para que nós, nesse momento de crise, possamos aumentar salários”, disse Taques, em entrevista ao programa a Rádio Mega FM, na noite de segunda-feira (11).

O governador também criticou uma manifestação realizada pelos servidores na tarde da última segunda, na recepção do Palácio Paiaguás. Com faixas e cartazes, os servidores gritavam palavras de ordem contra o Governo.

“Greve é direito constitucional do cidadão. Eu, como senador da República, fui relator do direito de greve do servidor público. Agora, greve tem que ser legal. Não pode ser greve ideológica, greve política, greve com bandeira vermelha, greve com Fora Temer. Não negociamos com servidor em greve. Nosso Governo não negocia”, afirmou Taques.

Ele afirmou ainda que o movimento é “político” já que os servidores estão às vésperas de decidir o novo comando do Sindicato dos Servidores que representa a categoria, o Sinetran. “O cidadão não pode ser mais penalizado em razão da greve do Detran. A eleição para o sindicato do Detran é dia 26 agora. Essa greve é política. Aliás, essa é a quarta greve do Detran. Eles já ficaram, na nossa administração, 72 dias em greve”, disse.

“De fato os servidores do Detran, na administração passada, ficaram sem os aumentos devidos, mas isso está sendo negociado com os servidores. Não permitiremos que cidadão sofra prejuízo na sua vida em razão da greve do Detran e não negociaremos com servidores em greve”, concluiu o governador”.