Poderes 13/09/2017 às 08:22
DELAÇÃO

Deputado diz temer prisão e contrata advogado para não ficar inelegível

Romoaldo era quem estava intermediando a negociação entre o seu colega de parlamento e o filho e irmão de Silval, tanto que Wagner Ramos só aparece no final da gravação, após ter sido chamado.
Escrito por: DA REDAÇÃO COM DIÁRIO DE CUIABÁ


Foto Por: MidiaNews
Foto Principal Notícia
Conforme a delação de Rodrigo Babosa, ele e seu tio fizeram pagamentos de R$ 250 mil ao deputado Wagner Ramos.

O deputado Estadual Romoaldo Junior (PMDB) revelou ter medo de ser preso e ficar inelegivel, durante uma conversa entre empresário Rodrigo Barbosa e  Antônio da Cunha Barbosa, filho e irmão do ex-governador de Mato Grosso.

Temendo ser preso, o parlamentar disse que contratou um advogado para evitar que ficasse inelegível. “Fui para Alta Floresta consegui arrumar lá um dinheiro para eu pagar um advogado de Brasília, senão eu fico inelegível e se eu ficar inelegível eu vou parar lá no CCC”, disse o parlamentar. 

Romoaldo era quem estava intermediando a negociação entre o seu colega de parlamento e o filho e irmão de Silval, tanto que Wagner Ramos só aparece no final da gravação, após ter sido chamado. A negociação foi feita no período em que Silval estava recolhido no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

Romoaldo Júnior: Não Brinque com isso não. Essas contas precisam ser aprovadas pra tudo.

Antônio Barbosa: Eu sei, mas eu estou dizendo onde é que vamos arrumar.

Romoaldo Júnior: Eu estou atrás de dinheiro pra viajar e não estou arrumando.

Antônio Barbosa: Mas então estou te dizendo onde é que vou arrumar isso de uma hora para outra?

Romoaldo Júnior: Fui para Alta Floresta consegui arrumar lá um dinheiro para eu pagar um advogado de Brasília, senão eu fico inelegível e se eu ficar inelegível eu vou parar lá no CCC.

Conforme a delação de Rodrigo Babosa, ele e seu tio fizeram pagamentos de R$ 250 mil ao deputado Wagner Ramos, além de R$ 200 mil para Silvano Amaral (PMDB) e José Domingos Fraga (PSD).